O carisma pode fazer diferença na sua vida profissional e na sua relação com seu emprego. E, apesar de todos acharem que é uma característica imutável, recentemente, estudos comprovaram que, na verdade, ele pode ser treinado.  De acordo com Richard Wiseman, professor de psicologia da Universidade de Hertfordshire e estudioso do assunto, o carisma é 50% inato e 50% treinado.

Em geral, essa característica é um importante composto de indivíduos que têm inteligência emocional apurada e um importante auxiliador no quesito engajamento com a sua equipe de trabalho. No entanto, o que muita gente não sabe é que ele pode (e deve) ser trabalhada. Se você ficou se perguntando como seria possível deixar seu carisma mais apurado, preparamos algumas dicas (baseadas no estudo de Wiseman) para te ajudar. Confira:


infografico_carisma (2)

Por que trabalhar seu carisma?

Em entrevista ao jornal The Guardian, o pesquisador afirmou que é possível para qualquer pessoa identificar aquilo que precisa mudar em si mesmo para se tornar mais carismática, basta ajustar o olhar: “Muitas vezes, nós já incorporamos algumas das qualidades [de pessoas carismáticas], tais como presença, afabilidade e autoridade”, escreveu. “Ajustes na sua linguagem corporal e na sua forma de falar e escutar o próximo, se praticados regularmente, podem virar hábitos e tornar você mais carismático”.

Para ele, o processo chega a ser intuitivo e também passa por entender melhor o contexto em que você e seu trabalho estão inseridos: “Se você se convenceu de que uma reunião será desconfortável, isso inconscientemente será refletido na sua linguagem corporal, e as outras pessoas serão menos atraídas por você”, explica.

Agora que você já sabe que o carisma pode (e deve) ser trabalhado e como fazê-lo já pode colocar em prática as dicas e lições do professor e especialista no assunto, Richard Wiseman.

Deixe o seu comentário no nosso texto se você já exercitou essas táticas e obteve bons resultados a partir delas.