Poder ter alguém em quem confiar, alguém com quem discutimos assuntos íntimos, alguém para celebrar aniversários, alguém que possamos pedir ajuda em momentos delicados, alguém que possa nos distrair e motivar é importante. A amizade é importante. Pensar que hoje estamos ocupados demais para seguir cultivando amizades é errado.

Muitos se concentram somente em suas carreiras e correm o risco de perder contato com suas conexões sociais mais próximas. E o que poucos sabem é que tudo o que fazemos para ter sucesso em nossas carreiras é melhorado quando somos apoiados por uma base de amizades fortes e estáveis. No entanto, manter as amizades íntimas é cada vez mais um desafio para profissionais ambiciosos. O problema torna-se muito claro quando você observa o quanto as pessoas se arrependem por perder contato com os amigos.

Pesquisas relatam que há um padrão no qual a partir de uma certa idade, os adultos tendem a ter grandes arrependimentos centrados no amor e no trabalho. Esse arrependimento está relacionado à falta ou perda de relacionamentos. E quando se pensa em relacionamentos, é bastante comum priorizar os relacionamentos românticos e familiares, e acabar por deixar a amizade de lado. As amizades são facilmente negligenciadas.

Hoje, com todo esse desenvolvimento tecnológico e midiático em que vivemos, a nossa definição de amizade continua mudando e sendo mais prejudicada. Estamos desenvolvendo redes sociais mais fortes e laços íntimos mais fracos. Possuímos em nossas redes uma vasta quantidade de amigos estimados em mais de 800. Mas, destes 800 amigos conectados às nossas redes, somente 10 nós temos mantemos contato de fato. E, dentro desses 10 amigos que mantemos contato, somente 5 são de extrema confiança e intimidade.

O nosso desempenho profissional sempre esteve por cima das nossas amizades. Mas, a amizade é capaz de tornar melhor a nossa performance porque eles fornecem apoio e companheirismo que o mantém motivado e focado. Contrarie a destruição natural dos amigos que a maioria de nós experimenta, principalmente depois dos 30, quando nos concentramos em carreiras e construção da família.

Além de interagirmos com os nossos amigos, eles são uma peça fundamental para que possamos corrigir nossas percepções distorcidas de nós mesmos, seja em relação a uma promoção que não ganhamos ou a uma relação romântica amargada. Os amigos nos ajudam a celebrar nossas vitórias com mais vigor e a sempre avançar com a cabeça erguida. Pense sobre como você pode melhorar a profundidade, valor e longevidade de suas amizades.

Planeje momentos para compartilhar interesses. Forme pequenos grupos com um tema particular em mente, como ver um filme, fazer compras, assistir o novo episódio de uma série querida, tentar um novo tipo de culinária, marcar um futebol, organizar um evento ou combinar um jantar na sua casa. Mas, se preservar as suas velhas amizades estiver sendo mais difícil do que o imaginado, não hesite em formar novos laços. Procure pessoas de mentalidade semelhante que vivam nas proximidades ou que partilhem de um mesmo interesse que você.

Progredir no trabalho e manter amizades pode parecer impossível, dado o tempo e esforço que ambos envolvem, mas não são. Continue a definir metas de carreira ambiciosas, mas não menospreze aqueles que estão ao seu lado. Dê a cada um a energia necessária. Não há uma fórmula mágica para fazer e manter amigos. O fortalecimento das amizades é tão difícil como gerenciar uma carreira, mas, sabendo reconhecer que as amizades exigem priorização e esforço, você pode aumentar seu desempenho profissional e sua satisfação com a vida ao mesmo tempo.