Como pedir um aumento de salário na crise

Como pedir um aumento de salário na crise

Em tempos de redução de orçamento e dos quadros de funcionários nas organizações, solicitar um aumento salarial parece ser um sonho inalcançável. O que muitos profissionais não sabem é que, se os argumentos foram bem fundamentados, o pedido pode ser muito justo e oportuno, dependendo da situação.
Primeiramente, o colaborador deve entender qual o seu papel na empresa, se está sendo remunerado justamente e se o valor está compatível com o mercado. Apresentar provas bem contundentes de que pode e deve ter um salário melhor é uma boa estratégia. Mas antes de chamar o seu chefe para conversar sobre remuneração, veja 7 erros que podem ser evitados na hora H:
1. Não respeitar o momento da empresa
Se o seu empregador está passando por um período de reestruturação, corte de gastos e demissão de funcionários, espere.
2. Acreditar que não tem nada a perder
A lógica de que “quem não arrisca, não petisca” não se aplica nesse caso. Pedir um aumento pode mudar a forma como a empresa enxerga você.
3. Apostar em vitimismo
Emoções não conquistam seu chefe – resultados, sim. Portanto, não use como argumento problemas familiares, financeiros ou tempo de casa.
4. Bater o pé
O pedido de aumento é uma negociação. Propostas absurdas ofendem a outra parte que é o seu chefe. Fique aberto ao diálogo para não fechar portas.
5. Exagerar no pedido
Pedir um aumento muito alto é sinal de que algo está errado. Ou o nível de exigência da sua função cresceu demais, ou você está exagerando na ambição.
6. Falar sobre vontades
A melhor forma de pedir é falar sobre suas contribuições reais para a empresa. Não adianta citar vontades e boas intenções de maneira abstrata, e sim fatos.
7. Nunca pedir aumento
Se evitar demais o assunto, dificilmente vai ganhar mais. Se é produtivo, tem méritos e a companhia não está em crise, perde quem não pede.

Este post tem 2 comentários

Deixe uma resposta