Gamificação nas empresas: Como tornar o processo seletivo mais assertivo

Gamificação nas empresas: Como tornar o processo seletivo mais assertivo

Vivemos em um constante desenvolvimento tecnológico que exige das organizações inovação capaz de acompanhá-lo. São requisitados novos métodos e ferramentas para atrair os colaboradores e garantir eficácia na solução de problemas. A Gamificação é um exemplo disso. Esta técnica visa motivar e engajar pessoas utilizando jogos e atividades que mantenham os princípios fundamentais de um game, como a competitividade, diversão e desempenho.
Também conhecida como “Ludificação”, a técnica que já vem sendo utilizada por diversas empresas em suas estratégias de marketing, também pode ser aplicada ao processo de recrutamento como forma de torná-lo mais assertivo. Com pontuações, premiações e rankings, os games incentivam o aprendizado e mensuram as competências dos candidatos. No entanto, engana-se quem pensa que os jogos servem apenas para o entretenimento.
Entenda como é possível e quais são os principais benefícios desta nova técnica:
 
Maior assertividade, produtividade e engajamento
A Gamificação permite o mapeamento de perfil, ou seja, por meio de algoritmos é definido as habilidades e competências do jogador. É possível ter relatórios completos para auxiliar a assertividade do RH na tomada de decisões. Aproveitando o espírito competitivo e estimulando os candidatos a darem o melhor de si para avançarem para a próxima fase, o recurso proporciona uma experiência com mais estímulo e engajamento para o candidato. Muitas organizações já estão utilizando este recurso, que torna o garimpo de novos talentos menos cansativo e até mais rápido.
 
Otimização e solução de problemas no processo de recrutamento
Selecionar pessoas exige muito planejamento e comunicação. No entanto, os games podem otimizar esse processo. Isso porque são projetados de forma que as competências necessárias sejam testadas em diferentes níveis até que se encontre a combinação perfeita entre função e candidato. Durante o jogo, o candidato não consegue induzir as impressões do avaliador. Desse modo, o método ajuda a resolver a incoerência das informações entre o que é dito nas avaliações e a forma de agir após a contratação.
 
Feedback e reconhecimento pessoal
Outro benefício da técnica é o acompanhamento em tempo real das ações e resultados dos participantes. Através de quadros com índices de produtividade e históricos, o colaborador acompanha o seu desempenho, podendo receber notificações de alerta ou elogios conforme o seu desempenho. Assim, torna-se possível para o candidato o reconhecimento pessoal. Desde o conhecimento até o entendimento de seu comportamento na atividade para que este possa repensar suas ações e como melhorá-las.

Este post tem 2 comentários

Deixe uma resposta